sexta-feira, 28 de outubro de 2011

Valeu São Judas!!!

Mesmo na tradicional correria de fim de ano, não poderia deixar os amigos sem nossa tão aguardada resenha não é mesmo?

Fiquei a semana matutando sobre o que escrever. Ocorreu-me falar sobre a mais nova polemica relacionada ao ENEM, mas fiquei desmotivado para escrever sobre isso. Um amigo me sugeriu tratar da goleada aplicada pelo vasco durante a semana, no entanto, a insignificância do adversário faz o resultado parecer um magro 1 a 0, e isso não mereceria um texto. Mas hoje, ao acordar, me veio uma idéia que de tão obvia fico envergonhado por não ter pensado nela antes.

Vou aproveitar o espaço para dar os parabéns aos 17% da população que tem bom gosto, anda de cabeça erguida e ta sempre fechada com o certo! Parabéns à única torcida que pode ser chamada de nação, única que verdadeiramente ganha jogo! Parabéns rubro-negros!

Trouxe pra vocês algumas palavras sobre o que é o Flamengo, vindas de um cara que, com certeza, já entrou pro seleto grupo de ídolos Rubro-Negros: Ronaldo Angelim, o "Magro-de-Aço". Pelo Mengo quatro vezes campeão carioca, uma vez campeão da Copa do Brasil e uma vez campeão Brasileiro.

“Valorizo cada minuto aqui, vivo com prazer. Desde que cheguei, não sabia se teria outra oportunidade de passar pelo clube do meu coração. Eu sei como foi chegar até aqui. Gosto muito do Flamengo, vou para casa o mais tarde que posso. Acaba o treino e fico aí, fico olhando uma coisa ou outra. Eu sei de onde saí, a dificuldade que passei. Como já tenho uma certa idade, vou procurar viver intensamente cada momento que tiver aqui.

A questão é que, além de profissional, sou torcedor do Flamengo. Sei o que é melhor para o clube, quero o melhor para o clube.

Flamengo na minha vida... O Flamengo me deu quase tudo que tenho financeiramente e, claro, a paixão de jogar pelo meu clube de infância. Isso é uma coisa que vou levar para o resto da vida. Imagina meus filhos, quando eu parar de jogar... Vou mostrar minhas fitas... É difícil falar, é difícil realizar um sonho como eu realizei. Vou guardar as fitas, as camisas... Vou acompanhar muito, rever tudo com meus filhos. Isso é uma coisa única na vida de uma pessoa."

Meu maior prazer: histórias de uma paixão. Carlos Eduardo Mansur, Luciano Cordeiro Ribeiro. Editora Leitura, 2009.





Nenhum comentário:

Postar um comentário